Inicial / Primeiro Caderno / Mundo / Homem do futuro ganha fortuna investindo em ações

Homem do futuro ganha fortuna investindo em ações

url.jpg

Investigadores federais prenderam um enigmático aplicador de Wall Street acusado de ter acesso a informações internas e privilegiadas. Fontes da Comissão de Segurança confirmam que Andrew Carlssin, de 44 anos, explicou que seu incrível sucesso no mercado de ações se deve ao fato de ele ser um viajante do tempo, vindo do ano de 2256.
“Não acreditamos muito na história desse cara – ou ele é um lunático ou um mentiroso patológico”, disse um membro da Comissão. “Mas o fato é que, com um investimento inicial de apenas 800 dólares, em duas semanas ele tinha um portfólio avaliado em 350 milhões de dólares. Todas as 126 transações que ele fez deram lucros, em áreas inesperadas dos negócios, o que não pode ser simplesmente sorte – ele só pode ter conseguido através de informações internas ilegais. Ele vai ficar sentado em uma cela na Ilha Riker até concordar em divulgar suas fontes”.
Quando investigadores pressionaram Carlssin durante o interrogatório, foram surpreendidos por uma confissão que durou quatro horas. Carlssin declarou que viajou de volta no tempo a partir de 200 anos no futuro e que seu conhecimeto dessa era lhe permitiu acumular a fortuna que obteve. “Era tentador demais para resistir”, disse Carlssin durante a confissão.
Para provar que estava falando a verdade, Carlssin se ofereceu para falar sobre fatos históricos como a cura da AIDS e o esconderijo de Osama Bin Laden. Tudo o que ele quer é que permitam que volte ao futuro em sua “nave temporal”. Mas ele se recusa a revelar a localização da máquina ou falar como ela funciona, supostamente com medo de que a tecnologia “caia em mãos erradas”. O mais intrigante é que os agentes ainda não encontraram nenhum registro existente sobre qualquer Andrew Carlssin antes de dezembro de 2002.

Sobre admin

Confira Também

Austrália usa canções bregas para dispersar jovens

A prefeitura da cidade de Sydney, na Austrália, usará um recurso no mínimo inusitado para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *